Gratificação para Pregoeiros nas IFES

Boa tarde!

Estamos estudando um reestruturação administrativa e nesse sentido pergunto aos colegas das Instituições de Ensino Superior - IFES: que tipo de gratificação é dada aos Pregoeiros e Pregoeiras.

Grato!

Thiego Rippel Pinheiro
Superintendente de Compras e Licitações
Pró-Reitoria de Administração e Infraestrutura
Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS
Telefone: (49) 2049-3788 (#263788)

Boa Tarde, Thiego.
Aqui na UFSC desde 2012 adotou-se a política de atribuirmos aos pregoeiros a função gratificada do tipo FG-2, cuja publicação disponibilizamos em:
http://licitacoes.ufsc.br/?page_id=3508

Abraço,

Ricardo Porto
Diretor do DPL
PROAD/UFSC

1 Like

Boa tarde Helder,

Esta em fase de estudo a questão de gratificação aos pregoeiros deste Conselho (CRECI-RS), diante disso gostaria de verificar se é possível você informar em termos de valores, o que seria esta gratificação recebida pelos pregoeiros desta universidade.

Nelson Garcia

Nelson!

Os valores de TODAS as nossas gratificações do poder Executivo federal estão nesta página: https://siorg.planejamento.gov.br/siorg-cidadao-webapp/pages/listar_cargos_funcoes/listar_cargos_funcoes.jsf

A título de informação, mesmo não sendo rigidamente normatizado, na CGU concedemos GSISTE aos servidores lotados na Coordenação de Licitações, pois tal gratificação pode ser concedida regularmente nestas condições.

Não se desesperem, há órgãos em situações mais preocupantes ainda . Na UTFPR, os pregoeiros assumem todos estes riscos por “amor à função”, pois não recebemos qualquer tipo de gratificação. E os que reclamam ainda acabam ouvindo aqueles velhos jargões deselegantes que (ainda) existem no serviço público.

Na UFJF também não há pagamento, todos estão por comprometimento com a Instituição. Mas devido a ações de gestões passadas daqui a pouco não sobrará um pregoeiro…

Estou trabalhando em prol de uma mudança de paradigma nestas ações… vamos ver se se teremos bom resultado. :wink:

Na Polícia Federal também não há qualquer gratificação para os pregoeiros.
Este paradigma precisa mudar, pois é uma nobre função que possui poder decisório e exige bastante responsabilidade pelos colegas que acabam desestimulados pela falta de recompensa.
Como previsto, a função carrega muita exigência, estudos diários e a necessidade de comprometimento elevado, e não havendo gratificação, infelizmente a área se torna desinteressante, gerando grandes problemas de insatisfação e desgaste.
Em regra, a designação para função com o próprio CPF, em que são dados poderes de decisão, deveria vir com algum tipo de gratificação.
Quem sabe um dia a gente chega lá e a gestão coloca seus olhos sobre os pregoeiros.
Basta pensar na fatia do PIB que entra em jogo quando se fala em pregão, algo muito importante e impactante para toda a Administração Pública. Ademais, os pregoeiros são braços do Ordenador de Despesas, pois este vai homologar, adjudicar (quando for o caso) e ainda decidir recursos observando a conduta do pregoeiro. Uma equipe qualificada e estimulada, com toda certeza produzirá melhores resultados.

2 Likes