Lucro baixo demais em pregão

Prezados, boa tarde!

Uma licitante de serviço continuado de limpeza apresentou no pregão uma planilha de formação de preços com lucro de 0,25%. É difícil julgar a proposta inexequível, mas é um lucro muito suspeito.

O que pode ser feito para minimizar chances de termos problemas futuros?

Bom dia, Edison!

O que temos visto na prática, quando isso ocorre e a planilha da empresa, como um todo, já está no limite, é a tentativa da empresa em “tirar” essa diferença na
execução do contrato, ou seja, entregando materiais, equipamentos, EPI’s e
uniformes em desacordo com o edital (quantidades menores, qualidade duvidosa…), bem como colocando à disposição do órgão um quantitativo de trabalhadores em
número inferior ao contratado ou ainda não realizado corretamente os depósitos
do FGTS, no entanto, tudo isso só será possível se a fiscalização do contrato
no seu órgão for deficiente. O que pode ser feito, no meu entendimento, é fiscalizar corretamente e verificar como a empresa se comporta. Em geral, quando a fiscalização é realizada de maneira adequada, a empresa nessa situação não tem interesse na prorrogação do contrato.

Bom dia.
Outro procedimento válido, na minha ótica, é notificar a empresa para esclarecer a exequibilidade de sua proposta; ela pode ganhar em escala, ter excelentes contratos de fornecimento, enfim… E aí fica evidenciada a cautela do gestor.

1 Curtida