Pesquisa de preço /fase interna

Pessoal, boa tarde,

É possível inserir o valor de um contrato anterior , não vigente, do próprio órgão na fase interna da pesquisa de preço?

2 Likes

Sim, até porque é uma ótima base de valor de mercado, tendo em vista que empresas costumam passar orçamento com valores bem acima da realidade. Sendo assim, último contrato ajuda a balizar a nova média a ser lançada

2 Likes

Oi Nádia.

Agradeço sua resposta. Preciso discutir isso com meus superiores mas preciso de sustentação legal.
Estou usando esse contrato anterior para baixar o preço médio do serviço pois as empresas estão jogando la pra cima.

Oi Nádia!

Se o seu órgão não possui norma interna vedando, não vejo porque temer incluir, já que é um preço praticado pela Administração, e a Lei 8.666/1993 dá preferência para essa fonte de pesquisa de preços (Art. 15, V).

Se o seu órgão for federal, integrante do SISG, aplica-se a IN 5/201-SLTI/MPOG, que também fixa os preços praticados pela Administração como fonte: https://www.comprasgovernamentais.gov.br/index.php/legislacao/instrucoes-normativas/301-instrucao-normativa-n-5-de-27-de-junho-de-2014-compilada

4 Likes

Ola Ronaldo.

Muito grato. Meu órgão é municipal, acredito não haver norma interna vedando.

1 Like

Ronaldo. Esqueci de um detalhe.
A mesma empresa que tinha o contrato com nosso orgao nos forneceu um orçamento. A situaçao é a swguinte:
Orcamento da empresa x
Contrato anterior nao vigente do proprio orgao com a empresa x
Orcamento empresa y.
Essa condiçao satisfaz aquela dos 3 orçamentos?

Aragão!

Cuidado com o “mito dos três orçamentos”. Junte outros nessa sua pesquisa que consegue maior segurança (junte quantos puder).

Só três, e sendo dois ainda com a atual empresa contratada é muito risco!

5 Likes

Concordo com o Ronaldo,
Recomendo fortemente fazer uma bela pesquisa de preços. Se vc está na dúvida se os 3 orçamentos são 3 mesmo, faça outros, e para garantir peque para mais. São raros os objetos que não dão para achar contratos já realizados com a adm pública. Você não precisa necessariamente pedir orçamento para empresas, pode fazer pesquisa em contratos similares e fazer uma análise comparativa dos produtos/serviços oferecidos, e das quantidades.
Aqui, via de regra, fazemos dezenas de comparações de preços por licitação.

1 Like

Junte pesquisas realizadas junto a órgãos da administração pública para ter uma amostra consistente e posteriormente
Aplique métodos estatísticos para validar sua pesquisa.

Em tempo, conforme a IN do MPOG (
https://www.comprasgovernamentais.gov.br/index.php/legislacao/instrucoes-normativas/713-instrucao-normativa-n-3-de-20-de-abril-de-2017 ) sobre pesquisa de preços é possível utilizar contratos vencidos nos últimos 180 dias, ou seja, você teria um prazo de um ano e meio para utilizar os valores, todavia, é necessário cautela neste uso.

3 Likes

João!

Pra você ter uma ideia, nos processos de terceirização em que eu participei do planejamento da contratação, desde há muitos anos que nós estimamos o preço com base no que fixa a IN 5/2017. Ou seja, com base no preenchimento da planilha de custos e não com pesquisa de mercado junto a fornecedores ou mesmo contratos de outros órgãos.

Na terceirização quase todos os custos já são definidos em instrumento coletivo de trabalho, norma trabalhista, previdenciária ou tributária e muitos custos já constam definidos nos cadernos técnicos, com metodologia robusta e que eu mesmo nunca conseguiria fazer sequer igual, que dirá melhor! Porque refazer o que já está pronto e pesquisar preços de custos cujo valor é fixado na CCT, por exemplo? Não faz nem sentido isto, e não é o que a norma fixa.

No máximo, fazemos pesquisa de preços de insumos, quando necessário.

3 Likes

Legal Ronaldo,
Teve um rapaz que fez uma análise complexa, usando alguns pontos que vc levantou. Mas vou ser sincero, eu não entendi nada !! (acho que chamava de regressão linear)
Resultado? ninguém entendeu e a empreitada morreu no meio do final.
Eu acho que modelos são bons, mas as vezes precisam de especialistas nos temas, o que pode dificultar o uso deles em todas as situações. Devemos ter algum método padrão e de simples utilização.

1 Like

Não tem nada de complexo, João!

É pegar os dados de remuneração e benefícios da CCT e colocar na planilha.

Idem para as alíquotas de tributos e similares, bem como demais custos previdenciários e trabalhistas.

E para as despesas estimadas com base estatísticas, como licenças e afastamentos, usar o que está nos cadernos técnicos.

Se faltar algum custo da planilha, deve ser insumo, como material de limpeza, armamento, equipamento etc. Isto aí dá para usar a IN 5/2014 e pesquisar na internet ou outras contratações do Painel de Preços.

Não tem regressão linear não. É copia e cola simples!

2 Likes

Ola João.

Qual a ferramenta que você usa para encontrar contratos similares ? Não tenho essa facilidade, inclusive para alguns contratos de serviços mais técnicos ( locação de softwares, locação de equipamentos de informatica, mão de obra terceirizada…entre outros)…minha maior dificuldade é fazer pesquisa de mercado para prorrogação de contrato.

1 Like

O Comprasnet e Painel de Preços ajudam muito na formação do preço de referência, especialmente por meio de anexos de propostas homologadas recentemente para usar como fonte da pesquisa. Para serviços, especialmente DEMO, os mecanismos de cálculo (Média, Mediana, Mínimo, Máximo) do Painel de Preços não ajudam muito. O importante, aqui, são os anexos de propostas.

Como encontrar anexos de propostas homologados recentemente?
Há duas formas básicas:
**(1) Pesquise editais **em http://comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/ConsultaLicitacoes/ConsLicitacao_texto.asp
Ali você pode filtrar somente editais que podem te ajudar na comparação de preços praticados.

Você pode pesquisar, no seu caso, por exemplo, as palavras “limpeza” e “conservação”
Os editais que atenderem ao seu filtro serão mostrados por ordem cronológica (o mais recente primeiro)

Copie os dados de Pregão e UASG do que te interessar e vá em http://comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/livre/pregao/ata0.asp

Filtre com os dados de Pregao e UASG

Algumas não terão resultado, porque, provavelmente, são muito recentes

Vá tentando até encontrar alguma(s) com resultado

Ao conseguir, entre na página da Ata, entre em “Resultado por Fornecedor”, pra saber quem ganhou o item que você está procurando

Depois, clique em “Anexo de Proposta” e baixe a proposta mais recente da empresa vencedora

Assim, você pode baixar várias propostas homologadas que podem formar sua fonte de referência para a sua planilha de custos e formação de preços.

(2) Pesquise no Painel de Preços em http://paineldeprecos.planejamento.gov.br/analise-servicos

Filtre o que está procurando, usando, por exemplo os campos “Ano da Compra”, “Descrição” e “Descrição Complementar”

Eu uso bastante, especialmente para serviços, o filtro visual da aba “Quantidade de fornecedores” para limitar a uma região ou estado

Avance a análise.

Selecione os estados de interesse no mapa

Avance a análise

Avance a análise

Vai aparecer uma planilha detalhada dos resultados

Clique no icone do “olho” nas Opções (canto esquerdo da planilha)

Vai abrir uma página nova, detalhando a licitação que você selecionou

Anote o nome do fornecedor

Clique em Informações Adicionais da ATA

Depois, clique em “Anexo de Proposta” e baixe a proposta mais recente da empresa vencedora

Essas são as melhores formas que conheço atualmente para obter preços praticados na Administração Pública para compor planilha de custos de serviços.

Espero ter contribuído.

9 Likes

Olá Franklin,

Muito agradecido.
As vezes tento utilizar o PAINEL DE PREÇO mas não tenho muita paciência, o sistema é lento, pelo menos aqui.
Utilizo muito um sistema chamado BANCO DE PREÇOS da empresa NP CAPACITAÇÃO.
Conhece? mas as vezes nem assim consigo encontra oq procuro.

Abs

1 Like

Conheço o Banco de Preços, Tiago. Boa ferramenta. O Painel está em evolução. Uma alternativa são as AtasNelca:
bit.ly/atasnelca

Mas em se tratando de serviços, prefiro usar a busca textual de editais e os anexos de propostas, com o detalhamento da planilha

1 Like

Ok Franklin.

Seguirei seu conselho.
Grato

Boa tarde,

Sou pregoeiro em uma unidade do Exército, estou em tratativa com o Ordenador de Despesas em adquirirmos o software do Banco de Preços. Nossa maior dificuldade é conseguir orçamentos para a pesquisa de preços pregão eletrônico.

Sinceramente, vale a pena o investimento?

1 Like

Boa Tarde Maicon,

o Banco de Preços deixa experimentar gratuitamente por um tempo, eu fiz um teste com “Açucar - 5kg” e tive apenas 1 resultado no estado de SP, não gostei.

Eu uso a BEC (Bolsa Eletronica de Compras/SP), alguns itens tem mais de 100 resultados atuais.

2 Likes