Manipulação de medicamentos

Bom dia, colegas. Em nosso município realizamos licitação para aquisição de medicamentos manipulados para doação aos pacientes de baixa renda. Ocorre que as fórmulas variam muito e isso acarreta uma imprecisão no momento da contratação. Tenho estudado uma forma para melhorar a contratação, mas sem sucesso. Gostaria de saber se algum colega faz este tipo de contratação e se pode me ajudar com algum modelo mais preciso de contratação.

@Geovana_SILVA_AZEVED!

Lendo seu post, me lembrei das licitações que as universidades fazem para comprar livros. Eles não licitam por título, mas por área de conhecimento, mediante desconto sobre tabela do fabricante.

Assim, cada item da licitação representa os livros de uma determinada área do conhecimento, cujo título será definido na hora da compra, mantendo-se o desconto padrão da licitação para aquele item.

Creio que seja possível fazer algo parecido, sem listar exaustivamente cada remédio que será manipulado, descrevendo somente os tipos, se é que isso é possível. Não sei se teria uma forma de agrupar diversa fórmulas em um item, para disputa por maior desconto. E nem sei se teria uma tabela na qual se basear.

3 Likes

Muito obrigada, professor. Eu até procurei alguma tabela de preços oficial, mas sem sucesso. Pensei na possibilidade de fazermos credenciamento, será que existe legalidade para este tipo de contratação?

Geovana, existe um histórico de produtos requisitados, que possa indicar quais medicamentos são mais comuns, ou quais componentes de fórmulas são mais demandados?

Pergunto porque, sem esse conhecimento, sem estimativa do que pode ter mais impacto na execução contratual, fica bem mais difícil pensar em modelagens eficientes de contratação.

Existe alguma tabela de preços dos componentes de fórmulas manipuladas?

Existe sim, e tenho feito a licitação baseada neste histórico anual. Entretanto, sempre temos problemas com o surgimento de novas demandas.
Com a planilha que temos, fazemos as cotações e publicamos o edital.

Talvez fosse possível licitar com base no histórico, pelo produto e/ou pelos componentes mais relevantes e deixar espaço para comprar os produtos desconhecidos, desde que sejam de impacto pequeno, com base em preços praticados pelo contratado.

De certa forma, seria algo parecido com a modelagem de serviços com base na tabela Sinapi. Para aquilo que tem na tabela (no seu caso, seria o que já se conhece) adota-se o preço baseado na tabela (no seu caso, seria o preço ofertado na licitação ou definido em credenciamento, se for essa a opção) e para os itens que surgirem e não estejam contemplados na tabela, adota-se algum mecanismo de busca de preços no mercado, só para aquele item, no momento da demanda.

1 Like

@Geovana_SILVA_AZEVED!

Sem fixação de preços fica praticamente impossível fazer via credenciamento. E ainda precisaria demonstrar de maneira cabal que uma licitação com disputa não atenderia sua necessidade e que só a contratação do maior número possível de fornecedores é que lhe atenderia. São muitas questões para serem resolvidas, e eu não acho que teria como fazer credenciamento, especialmente pela falta de uma tabela de preços.

1 Like