Estimativa de preços para licitação

Prezados, boa tarde!

No nosso órgão, ao fazermos estimativa dos preços para a licitação de gêneros alimentícios, estamos aferindo os preços diretamente nos sites dos supermercados da região, contendo pelo menos 3 preços para cada item. Após a coleta, fazemos o cálculo da média, mediana, desvio padrão e do coeficiente de variação de cada item para decidirmos se será utilizado o preço médio ou da mediana.

Para estimar o valor da contratação já basta esse método ou é necessário pesquisar, por exemplo, em contratações similares? Além disso, vocês teriam algum modelo de justificativa para compartilhar da maneira que foi realizada a coleta de preços no órgão de vocês?

Thalles, entendo que o risco desse tipo de cotação é que, por serem coletados somente preços de supermercado, os valores podem não ser exequíveis para os licitantes já que a licitação prevê condições diferentes de uma “compra de pessoa física”: regularidade fiscal, pagamento faturado, saúde financeira etc, além de poder acabar absorvendo, na pesquisa, valores promocionais que não condizem com a média real de mercado.

1 Like

É importante tomar cuidado também com outros fatores que pode impactar o preço, especialmente o volume (quantidade do produto a ser adquirida), embalagem, validade, condições de entrega, condições de pagamento.

Sugiro a leitura desse tópico do Nelca, P&R da Palestra “Reflexões sobre a estimativa de preços nas contratações públicas” - 4º Ciclo de Capacitação em Licitações e Contratos MJSP no qual tratamos do tema.

Franklin Brasil
Autor de Como Combater o Desperdício no Setor Público

Autor de Como Combater a Corrupção em Licitações

Autor de Preço de referência em compras públicas

2 Likes