Sobre a contratação de serventes 30hs

Olá colegas preciso de uma ajuda de vcs!
Estamos com a seguinte situação aqui na UFSM/RS. O novo contrato 16/2019 de limpeza iniciou em 01.03.2019 e para o calculo da quantidade de serventes e encarregado utilizamos a frequência/ periodicidade de uma servente de limpeza 44hs.
No momento do contrato entrar na pratica a empresa está colocando serventes de limpeza de 30hs, para limpar os m² que tiveram o preço unitário de custo com base em 44hs?
Problema:
Como fiscalizar o contrato 1 servente de 44 horas foi na proposta para fazer xm², agora a empresa apresenta 2 pessoas de 30 hs para fazer o serviço o mesmo xm²…
O núcleo de fiscalização está notificando a empresa, mas faço parte da do setor de contratos/aditivos e estou buscando ajuda de como podemos solucionar esse problema
opção 1: Pedir planilhas de 30hs com custo do m² referente a essa jornada ?
opção 2: Não faz parte da proposta original os cargos de 30hs, então não aceitar essa relação de trabalho diferente do contratado?
Aguardo contribuições.
Ledi
UFSM/SANTA MARIA/RS

Ledi!

O contrato de limpeza não é por posto de trabalho. O que deve ser fiscalizado é o serviço realizado e não os postos de trabalho. Se a empresa produziu os resultados contratados, não pode questionar os postos de trabalho utilizados. O que pode é renegociar para que os quantitativos fiquem mais adequados à real necessidade, mas não pode caracterizar como irregularidade se a empresa, mesmo com menos postos ou postos diferentes do que consta da planilha, está entregando o serviço contratado a contento. É isso que deve ser RIGOROSAMENTE fiscalizado: o serviço.

Dê uma boa revisada na IN 5/2017-SEGES/MP, que deixa isso muito claro!

Muito obrigada ótimo esclarecimento!