Processo eletrônico ampliou custos e tempo de tramitação de ações, diz TCU

1 Like

http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/89244-tcu-aponta-aperfeicoamentos-necessarios-a-universalizacao-do-pje

Já trabalhei no PJe, e considero seu uso nacional uma necessidade, e um avanço.
Lembrando que o PJe está em constante desenvolvimento e otimização. As pessoas acham que o PJe é 1 sistema só, porém não é. Existem dois branches principais, o chamado nacional, e o trabalhista. O nacional continuou evoluindo a passos largos, enquanto o segundo, que é gigante, abarcando todos os TRTs do Brasil, não obteve essas evoluções. Os dois principais pontos que destaco na nacional, são as melhorias de UX na tela inicial e na tela de trabalho (aonde selecionamos os processos de trabalho, e o projeto foi baseado em grandes ferramentas do mercado, como o gmail e o outlook), e o outro ponto é a nova arquitetura de microsserviços (projeto disruptivo, com grande potencial). Esse grupo de melhorias veio a partir da versão 2.1 do PJe nacional. Quando tiver a lista de melhorias (passadas e futuras) do PJe em painel, vou abrir um post aqui pra divulgar.

2 Likes

Valeu, @Joao_Fortes! Você conhece o SEI?

Sim Walter, usamos aqui no CNJ.
Inclusive já iniciei um projeto pra tentar automatizar fluxos dentro dele. Mas logo no começo o projeto foi despriorizado devido a mudança de gestão. Uma curiosidade é que o SEI possui nativamente webservices com os serviços básicos dele, o que possibilita esse tipo de automação de BPMS.

Mas usar o SEI em processo judicial é impossível.