TCU Publica o Referencial Básico de Governança Organizacional (3a edição, 2020)

Referencial Básico de Governança Organizacional:

O Tribunal de Contas da União, comprometido com a melhoria da governança pública brasileira, promove a publicação deste Referencial Básico de Governança Organizacional, para organizações públicas e outros entes jurisdicionados ao TCU .

Referencial Básico de Governança Organizacional (3a edição, 2020)

A 3a edição do RBG , publicada em novembro de 2020, atualizou o contéudo de acordo com as boas práticas internacionalmente aceitas na literatura sobre o tema (muitas delas já positivadas na legislação brasileira), e pelo conhecimento obtido em diagnósticos de governança realizados pelo TCU.

4 Likes

Nao conhecia o RBG. Gostei muito. OBRIGADA.

1 Like

Comecei a ler o material ainda, mas me chamou bastante atenção um trecho na pág. 178 que diz sobre “mecanismos para atrair e reter colaboradores na área de contratações”.

Caros colegas compradores, vocês acreditam que no seu órgão, ou mesmo na Administração Pública, isso possa acontecer a curto, médio ou longo prazo?
Acreditam que algum dia haverá uma valorização da área de contratações públicas e uma melhor seleção dos gestores e colaboradores do processo?

Aqui somos uma área odiada por atrasar o processo de compras e enchê-lo de disfunções burocráticas, mesmo somente exigindo o cumprimento dos normativos vigentes. Dificilmente alguém se interessa em vir trabalhar na área, e os que aqui estão muitas vezes aguardam oportunidades para sair. Como ocorre nos seus órgãos?

1 Like

Oi, @TiagoMBorges lembro que na Receita Federal ninguém queria trabalhar na área de correição (ter que apurar infrações dos seus próprios colegas). Então, a RFB criou processo de remoção incentivada. 3 anos na área de correição e você poderia pedir remoção para onde quisesse. Com criatividade, consegue-se criar mecanismos gerenciais de incentivo.

5 Likes