Dúvida - Comissão Permanente de Integridade

Prezad@s,
Além do disposto no Art. 19 do Decreto nº 9.203, de 22 de novembro de 2017, há regras/normas/orientações específicas sobre a criação e composição de Comissão de Integridade?
Obrigado pela atenção,

Pedro

Decreto nº 9.203, de 22 de novembro de 2017
Art. 19. Os órgãos e as entidades da administração direta, autárquica e fundacional instituirão programa de integridade, com o objetivo de promover a adoção de medidas e ações institucionais destinadas à prevenção, à detecção, à punição e à remediação de fraudes e atos de corrupção, estruturado nos seguintes eixos:
I - comprometimento e apoio da alta administração;
II - existência de unidade responsável pela implementação no órgão ou na entidade;
III - análise, avaliação e gestão dos riscos associados ao tema da integridade; e
IV - monitoramento contínuo dos atributos do programa de integridade.

1 Like

Pedro, boa tarde

No caso específico do Ministério da Economia, adotamos a solução colegiada, ou seja, a unidade responsável por promover/atualizar o Programa de Integridade é uma instância de governança multidisciplinar.

Trata-se a Portaria ME nº 239/2019:
http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=101084

Há também referências como:

2 Likes

Muito obrigado pelas informações, Thiago.

@Pedro_Mader na CGU temos um Comitê Gerencial (tático) de Riscos e integridade (com representantes de todas as secretarias), o qual é secretariado pela unidade executiva NGRI, núcleo de Riscos e Integridade, que por sua vez está localizado organizacionalmente no gabinete do Ministro. E a instância máxima de decisão é o CGI (Comitê de Governança Interno) formado pelo Ministro e seus secretários. Estrutura idêntica e integrada é adotada para todos os pilares de Governança (Contratações, Segurança, TIC, etc).

2 Likes

Muito obrigado, Walter.