(HBR) Serão os escritórios de fato necessários?

Que significado terá o boom do WFH (working from home) no futuro.

Minha mesa na HBR é um caos: coberta de livros, pilhas de pastas, presentes de colegas (principalmente relacionados a gatos) e dezenas de esferográficas sem tinta. Eu gosto muito desse caos. Minha mesa fica entre a do meu chefe e a de um colega, ambas um pouco mais organizadas que a minha. Abrindo mais o zoom, o resto de nossa equipe digital ocupa um espaço aberto, e nossos colegas da arte trabalham em cubículos. Não é o ideal: o frio é de rachar, e é difícil encontrar lugares tranquilos para editar. Mas temos internet que funciona, café e impressora. Das grandes janelas podemos divisar a rodovia. E enquanto percorro o trajeto diário do trabalho para casa ou para a academia, faço um exercício de transição mental no qual edito partes do meu dia, e as “jogo fora” até o dia seguinte (é estranho, mas dá certo).
Leia mais aqui: https://hbrbr.com.br/serao-os-escritorios-de-fato-necessarios/

1 Like