Cota MPE ... Pregão ... Negociação

Prezados,

Estamos na fase de aceitação de um pregão eletrônio com dois itens. Sendo o segundo item relativo a cota 25% MPE. Todos os lances provisoriamente vencedores estão abaixo do preço estimado. O preço do primeiro item ficou em R$ 600 ofertado pela grande empresa X e o segundo R$ 980 pela empresa Y (MPE).

Sabemos que em processos com previsão por cota, em regra, o item exclusivo para MPE fica mais caro. Iniciamos processo de negociação para o item dois. A empresa Y (MPE) argumenta que não tem com reduzir seu lance. Sabemos, também, que a empresa MPE não é obrigada a reduzir o valor de sua oferta.

Ocorre que recebemos um e-mail de uma empresa Z (MPE) que está em terceiro lugar para o item dois oferecendo uma proposta de R$ 600. Registra no e-mail que o tempo randômico foi exíguo e que o modelo e marca oferecidos é o da ganhadora do item 01, ou seja, atende as especificações do edital.

Existe fundamentação que possibilite se desclassificar a empresa Y (MPE); convocar a segundo colocada para se verificar se faz por R$ 600 até se chegar com a terceira empresa Z (MPE)?

Fontana/IBGE

Fontana!

A negociação de preços deve ser feita EXCLUSIVAMENTE com a empresa classificada preliminarmente em primeiro lugar.

Não cabe reabrir a etapa de lances. Isso já ocorreu e presume-se que todos tiveram oportunidade de dar lances.

Não vejo qualquer amparo legal para negociar com qualquer empresa que não a primeira colocada.

1 Like

Ronaldo … penso da mesma maneira que vc.

A questão gerou dúvidas por parte do ordenador de despesa que terá que homologar o resultado do item destinado para MPE com acréscimo de mais de 60% em relação ao de ampla concorrência.

Obrigado pela resposta … forte abraço.

Edson. O que chama atenção é essa diferença de mais de 60% estar dentro do preço estimado…

Franklin … com certeza a pesquisa de preço que apurou o preço estimado encontra-se superestimada.
Outra questão é que utilizaram um único preço estimado para os dois itens.

Fontana, a empresa também não pode alegar que o tempo randômico foi exíguo, visto que isso é controlado pelo sistema. Se ela perdeu a oportunidade, não deve recair sobre a Adm. tal ônus.

Então, Edson, sugiro rever o preço estimado (se foi usado como estimado mesmo e não como.máximo) e eventualmente rever a aceitabilidade da proposta.

Desde que valha pena mesmo esse esforço. Vc só mencionou o preço unitário. Se não forem muitas unidades, nem compensa o custo da revisão