Certidão Conjunta da Receita Federal - contribuição previdenciária - Vedação de exigência pela EC 106/2020

A Emenda Constitucional 106/2020, no parágrafo único do art. 3, estabeleceu que, durante a vigência da pandemia da COVID-19 (até 31/12/2020) é vedada a exigência de prova de regularidade fiscal perante o sistema de seguridade social, para fins de contratação pública.
Portanto, no processo licitatório, é vedado exigir do licitante a comprovação da regularidade perante a previdência social (contribuição previdenciária). Ocorre a certidão da Receita Federal é conjunta, para todos os tributos federais, inclusive contribuição previdenciária. A certidão não separa a contribuição previdenciária dos demais tributos federais.
Então, na análise dos documentos de habilitação do licitante, em relação certidão de tributos federais, se ela for positiva, como saber se o débito é relativo previdência social (contribuição previdenciária) e não pode ser exigido ou se é relativo aos demais tributos federais?