[C1/ATV2] Imagine e priorize soluções para “avaliação da efetividade das ações de desenvolvimento”

[C1/ATV2] Imagine e priorize soluções para “avaliação da efetividade das ações de desenvolvimento”

Olá! :wave:

No dia 24/01/23, tivemos a nossa primeira oficina do Ciclo I da PraticaPNDP, que teve por objetivo “entender e definir e problema enfrentado pelos órgãos da administração pública federal no processo de avaliação da efetividade das ações desenvolvimento”.

Na oficina, a turma foi distribuída em três grupos simultâneos e cada grupo experimentou/discutiu o processo sob a perspectiva distinta de um dos três usuários implicados na avaliação de efetividade das ações de desenvolvimento: (i) servidor, (ii) chefia imediata e (iii) unidade de gestão de pessoas. A turma teve a oportunidade de fazer isso por meio de duas dinâmicas:

A) DINÂMICA I: os participantes vivenciaram/simularam a avaliação de efetividade de uma ação de desenvolvimento específica, para experimentarem as dores e possibilidades deste processo.

B) DINÂMICA II: os participantes apontaram como é realizada a avaliação de efetividade no seu órgão/na sua entidade, para definir o processo em termos de visão geral para o governo federal.

Agora, chegou a hora de pensarmos em soluções que possibilitem a resolução do problema para toda a administração! Nessa etapa do Design Thinking, metodologia utilizada como referência para a PraticaPNDP, podemos gerar ideias de forma colaborativa, pensando em alternativas para os problemas identificados/elencados. Como a abordagem é colaborativa, as soluções propostas poderão ser complementadas/melhoradas/aprimoradas por todos, saindo de uma ideia simples/inicial à uma ideia mais abrangente/completa com a ajuda dos demais participantes. Toda ideia será bem-vinda e ninguém deverá ser tolhido por sua ideia, pois este é o momento mesmo de conhecê-las e esclarecê-las – para verificar se, num segundo momento, poderão ser executadas. Se você discordar de uma ideia, foque nela e não na pessoa. E seja gentil ao apresentar contribuições.

Por isso, toda ideia tem seu valor! E para garantir que será melhor entendida, sugerimos que ao presentar sua ideia, contemple esses dois pontos-chave:

A minha proposta é … que funcionaria assim …

As ideias apresentadas até o dia 29/01/23 serão consolidadas e disponibilizadas em uma enquete para votação. As duas mais votadas serão testadas na próxima oficina! :star_struck:

Ao elaborar suas propostas, considere os problemas enfrentados pelos órgãos e entidades da administração pública federal no processo de avaliação da efetividade das ações de desenvolvimento. Alguns destes problemas incluem (mas não restritos a isso):

  • Inexistência de instrumentos/metodologia de avaliação: apesar da determinação normativa para a realização da avaliação da efetividade das ações de desenvolvimento, não há uma metodologia e/ou instrumentos padronizados (e sistematizados) para operar este processo.
  • Baixo engajamento dos respondentes servidores e chefias imediatas: baixo índice de participação dos servidores capacitados nas avaliações que ocorrem em período posterior a ação de desenvolvimento; os servidores não dão importância devida para a avaliação e há dificuldade na compreensão do processo como um todo, em especial a relação da necessidade identificada com a avaliação da efetividade e como isso pode ser utilizado como subsídio para o aprimoramento da Política e como a avaliação pode trazer benefícios para o próprio servidor; quase inexistência de participação de chefias imediatas no processo de avaliação – que não se identificam como parte deste processo.
  • Capacidade técnica e operacional reduzidas nas unidades de gestão de pessoas: devido à alta demanda por outros assuntos burocráticos/financeiros/normativos da Gestão de Pessoas, o desenvolvimento de pessoas pode ficar secundarizado/não priorizado, bem como o esforço para monitorar/avaliar esse desenvolvimento; com atividades emergentes concorrentes e baixo número de servidores dedicados à avaliação da efetividade das ações de desenvolvimento, fica comprometido tanto a execução do processo quanto o aprofundamento de estudos e de aprimoramento dos próprios responsáveis por este processo; em suma, as pessoas são poucas e quase não dedicadas ao processo (por uma séria de motivos) e aquelas que o podem executar não possuem os conhecimentos (técnicos e metodológicos) necessários para operá-lo de maneira consistente.

Compartilhe! :nerd_face:

Time do Projeto DesEnvolve - ImpactaGOV

2 Likes